Nesta quinta-feira, 10 de agosto, às 14h30, através de requerimento da vereadora Eliana Gomes, a Câmara Municipal de Fortaleza irá prestar homenagem aos 35 anos da Federação de Entidades de Bairros e Favelas de Fortaleza – FBFF.

A entidade surgiu em 1982 como consequência de processos de lutas e mobilizações comunitárias ocorridas em vários bairros de Fortaleza, mais notadamente como resposta aos conflitos surgidos em torno da ocupação do solo urbano. Sua finalidade é contribuir com a mobilização e a organização do movimento comunitário, objetivando levar os moradores dos bairros a resgatar seu direito de cidadania e engajar-se de forma prepositiva na elaboração das políticas públicas da cidade e, em nível maior, nas próprias decisões nacionais.

“Tenho muito orgulho de homenagear esta entidade, que tive a honra de presidir. Ao mesmo tempo, ao celebrar os 35 da FBFF, destacamos também a luta do povo de Fortaleza. A Federação tem atuado incansavelmente em defesa de melhores condições de vida para população da cidade, em especial das pessoas que vivem em situação precária. A entidade coloca como grandes desafios de hoje os problemas de segurança pública, infra-estrutura, mobilidade urbana, acesso a políticas de emprego e renda, saúde, educação, esporte, lazer e cultura. Venha fazer parte desta comemoração. Mais uma festa na luta, mais uma luta em festa”, disse Eliana Gomes.

História de luta

Durante seus 35 (trinta e cinco) anos de existência, a FBFF tem desenvolvido atividades voltadas ao desenvolvimento urbano ordenado da cidade, articulando lutas coletivas, promovendo congresso, seminários, oficinas, palestras, debates, manifestações e apoiando entidades do movimento urbano popular nas suas lutas cotidianas.

Hoje a FBFF conta com 682 (seiscentas e oitenta e duas) entidades filiadas, tais como associações, conselhos comunitários, grupos culturais, pequenas federações regionais e outros grupos; Através de suas afiliadas, a FBFF articula aproximadamente 70.000 mil moradores das diversas áreas da cidade, o que legitima a suas ações enquanto entidade federativa.

Ex-presidentes

Já passaram pela Federação pessoas como o ex-senador e secretário de estado Inácio Arruda, que foi um dos fundadores da organização, a ex-secretária da Habitafor e atual vereadora Eliana Gomes, o ex-vereador João da Cruz e tantos homens e mulheres de força e de luta que sempre estiveram buscando sempre uma vida melhor para população de Fortaleza.

A Federação hoje é presidida por Natanael Mota eleito no último congresso e além de tantos projetos, lutas e articulações faz a gestão compartilhada de um dos principais projetos de habitacionais do programa minha casa minha vida entidades em Fortaleza e do Brasil o residencial Luiz Gonzaga.

Homenagens

Na oportunidade, figuras que constroem a luta dos bairros e favelas será também homenageadas. São eles:

Raimundo Moacir da Costa é graduado em história pela Universidade Federal do Ceará e pós-graduado pela Faculdade Farias Brito. Na Universidade Federal do Ceará, após graduar-se fez parte como pesquisador Sênior do NUDOC (Núcleo de Documentação Cultural). Trabalhou como pesquisador no Instituto Equatorial de cultura Contemporânea, dirigido pelo sociólogo Pedro Albuquerque. Desde os anos 70 milita no movimento de Bairro de Fortaleza. Foi um dos fundadores da Associação de Moradores do Rodolfo Teófilo, bairro em que morava, e um de seus Presidentes. Participou da diretoria da Federação de Bairros de Fortaleza de 1990 a 1994, eleito por ocasião de IV Congresso da entidade. É professor de História do Estado do Ceará, há 18 anos aprovado em concurso público. Atualmente é o Secretário-Geral da UMJIR (União dos Moradores do Jardim Iracema) e um dos historiadores da IPAB (Instituto de Pesquisas Américo Barreira) da Câmara Municipal de Fortaleza.

Francisco Soares Neto, mais conhecido como Cabo Chico tem 59 anos e tem como profissão Topógrafo, Nível superior incompleto em Direito, militante do movimento social de 82/83, fez parte da Aliança Estudantil Iguatuense é Dirigente Estadual do PC do B desde 1985, foi diretor jurídico da Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza de 1992 a 1993 e foi Presidente da Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza no ano de 1993 a 1995.

Paulo Holanda nasceu em Fortaleza no bairro Rodolfo Teófilo teve sua formação cristã e política na PJMP – Pastoral da Juventude do meio popular. Veio a ser o 1º presidente da Associação de Moradores do Rodolfo Teófilo em 1982 ficando à frente da entidade por 6 anos. Foi eleito Secretário da Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza. Tendo Conseguido grandes melhorias para a comunidade e uma grande participação popular. Deixou uma sede própria e uma Creche que funciona até hoje. Com o sucesso obtido nos trabalhos comunitários foi indicado a Vereador pelo PT em 1987, tendo ficado na suplência. Casado com Marlene Holanda, tem 2 filhos Paulo Filho e Milena Holanda. Tem se dedicado a 34 anos a profissão de fotógrafo e produtor de vídeo, tendo realizado algumas importantes produções. – Videodocumentário para a CPI da Câmara de Vereadores de Fortaleza “A máfia da Prostituição Infantil em Fortaleza. Hoje atua especialmente na área Sindical e popular e se tornou muito respeitado na sua profissão.

Maria Gorete Fernandes Nogueira é educadora social e pesquisadora popular da escola de planejamento urbano do Cearah periferia, casada e tem 3 filhos, nasceu em Jurema- Quixeramobim. Vem de uma família com 14 filhos. Seu pai agricultor sua mãe do lar. Como tantas famílias veio para fortaleza em busca de uma vida melhor, chegando em Fortaleza na década de 70, morou no Bairro Dias Macedo e até hoje permanece na região. Engajou na igreja no grupo de jovens onde fundamos o famoso GT, grupo de teatro e em seguida foi convidada a fundar a pastoral da criança no Bairro e assim em 1986-2004 iniciou o trabalho no qual havia uma impotência diante da ausência das políticas públicas e se iterou na luta pela municipalização da saúde e sua implantação, foi conselheira distrital municipal e estadual e logo após entrou na AMDM onde foi eleita e exerceu o cargo de presidente por vários mandatos onde na década de 90, participou dos congressos da FBFF foi eleita diretora vários mandatos e em 2006 fui eleita presidente exerceu 2 mandatos até 2013 como representante da FBFF foi eleita Diretora da CONAM, até hoje exerce como conselheira em 4 mandatos do conselho nacional do ministério das cidade-concidades representando a CONAM. Onde foi intensamente a luta na construção de uma política urbana que contribuísse para a construção de cidades mais inclusivas e moradia digna pra quem mais precisa. E hoje conselheira do conselho estadual das cidades representando a coordenação estadual da CONAM.

Michel Platiny Sousa de Moura é morador e liderança do bairro Serve Luz ativista do movimento LGBT, participou dos conselhos de saúde de Fortaleza e do Estado do Ceará participou ativamente dos debates em defesa do SUS, também diretor da Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza e atuava como Conselheiro Tutelar. A luta pelos direitos sociais e em defesa das populações mais carentes perdeu uma grande liderança. Michel deixou uma lacuna na cidade de Fortaleza.

Regina Maria da Silva Severino foi  moradora do Parque Jerusalém há mais de 37 anos, presidiu a Associação Comunitária do Parque Jerusalém, foi a 4ª moradora a residir no local. Na época em que chegou lá, a principal atividade do bairro era a olaria, então o seu trabalho consistia em encher a caçamba de areia para aterrar terrenos. D. Regina tinha uma rural, que foi vendida por 12 cruzeiros para colocar energia na comunidade, Além de ser participante ativa Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza (FBFF) e de inúmeros conselhos, como: educação, saúde, segurança alimentar, segurança pública, PROCON, mulher, COELCE e etc. D. Regina Severino, mulher forte e símbolo de garra e luta pelo bairro descansou na quinta-feira, dia 18/02/2016.