A vereadora Eliana Gomes (PCdoB) utilizou seu tempo no Grande Expediente desta quinta-feira, 3 de agosto, para destacar o ato pela abertura da Casa da Mulher Brasileira de Fortaleza, que marcará 11 anos da lei Maria da Penha.

“No dia 7 de agosto, data em que a Lei Maria da Penha completa 11 anos, eu irei junto a outras lideranças cobrar do governo federal e estadual o início do funcionamento do equipamento. O motivo do ato é a indignação pelo fato da casa, embora finalizada, seguir fechada. Nós temos pedido ao governo estadual e governo federal para abrir a Casa Mulher Brasileira e a informação que recebemos até o momento foi que a situação da crise política travou a abertura.” disse a parlamentar.

A manifestação será no dia 7 de agosto, com concentração às 8 horas da manhã, em frente ao equipamento, que fica localizado na rua Teles de Souza s/n no bairro Couto Fernandes.

“Enquanto a estrutura não funciona, a Rede de Defesa das Mulheres pede socorro. Conforme a coordenadoria das mulheres do Ceará, só a Delegacia Especial de Atenção à Mulher de Fortaleza recebe mais de 50 boletins de ocorrência por dia.”, pontuou Eliana.

Pequeno Expediente

Em pronunciamento durante o pequeno expediente, a vereadora criticou o resultado da votação ocorrida ontem na Câmara dos Deputados, que aprovou o relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que recomendava a rejeição da denúncia da Procuradoria Geral da República por crime de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer (PMDB).

“Hoje é um dia de muita tristeza para o povo brasileiro, ontem assisti a votação e fiquei impressionada com o resultado. Como pode deputados que foram eleitos pelo povo, votarem contra o povo?” pontuou a vereadora.

A parlamentar destacou ainda a importância do voto consciente por parte da população e pediu para que os brasileiros não esqueçam a postura dos políticos nesta votação.

Fonte: Câmara Municipal de Fortaleza