A Câmara Municipal, através da Comissão de Saúde e da bancada feminina, visitou o Hospital da Mulher de Fortaleza na última quinta-feira, 23 de março. A ida do grupo de parlamentares ao equipamento atendeu requerimento da vereadora Eliana Gomes (PCdoB).

A equipe do Legislativo foi atendida pelo Diretor Executivo, Daniel de Holanda Araújo, que fez uma apresentação de como funciona o atendimento na unidade. Hoje são 180 leitos, com previsão de mais 300 após as obras de ampliação. Ele falou do esforço para aumentar a capacidade de atendimento, para receber cada vez mais as patologias cirúrgicas, como tratamento de vesícula e hérnia. “A média de internamentos por mês passou de 200 em 2013 para 500 em 2016. O total anual superou mais de 5 mil atendimentos. Isso é um dado muito importante, que mostra a real ocupação do hospital”, disse o médico Daniel de Holanda.

Apresentação dos atendimentos pela equipe do Hospital.

Durante a conversa com os técnicos, Eliana Gomes destacou a importância do legislativo e seu papel de fiscalizador do funcionamento da rede de saúde e afirmou que o hospital é muito importante para a rede de atendimento à mulher da cidade. A comunista reforçou o desejo das mulheres de Fortaleza de que o espaço seja mais que uma unidade de atendimento especializado ou de média complexidade e passe também a oferecer serviços de urgência e emergência. A demanda foi aprovada por meio de requerimento na Câmara e enviada a Prefeitura.

Participaram da visita os vereadores Dr Porto, Marcio Cruz, Iraguassú Filho, Marília do Posto, Pricila Costa e Plácido. Além deles, a represente da Associação dos/as Enfermeiros/as do Estado do Ceará (Assec), Ana Paula Brandão, também marcou presença.

Foi questionado o longo período em que o mamógrafo do hospital ficou parado. O diretor afirmou que foi por conta do alto custo para manutenção, que passa por uma burocracia governamental para ser aprovada. Hoje, o aparelho já se encontra funcionando.