Objetivo é valorizar os representantes das comunidades de Fortaleza

O Projeto de Lei Nº 491/2017 de autoria da líder da PCdoB na Câmara Municipal de Fortaleza, vereadora Eliana Gomes, propõe incluir no Calendário Oficial de Eventos do Município de Fortaleza o Dia Municipal do Líder Comunitário, a ser comemorado em seis de março de cada ano, já está tramitando no Legislativo.

Segundo a vereadora, o objetivo do projeto é valorizar o papel do líder comunitário, reconhecendo seu espírito congregador em defesa dos interesses da comunidade na qual está inserido. “Eu tenho orgulho de dizer que antes de qualquer coisa sou uma liderança popular e hoje, ao representar este grupo no parlamento, me sinto honrada de poder reconhecer através desta homenagem a inegável a importância dos serviços prestados pelos líderes à nossa sociedade. O movimento comunitário foi impulsionado pelas lutas destes batalhadores que carregam as lutas do nosso povo nos ombros. Ser líder comunitário é um dom”, enfatiza.

Conforme a vereadora, que já foi presidente da Associação dos Moradores dos Bairros Ellery e Monte Castelo, assim como da Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza, o Poder Público muitas vezes direciona prioridades de obras e serviços reconhecendo a necessidade de atendimento das reivindicações encaminhadas pela liderança comunitária. “O líder, como representante de parcela da população, desenvolve trabalho voluntário de grande valor para a consolidação da cidadania e dos avanços e conquistas sociais. Trata-se de pessoa que não mede esforços para ajudar a vizinhança e, às vezes, deixa de lado seus próprios afazeres para atuar nos casos de dificuldades de sua vila ou bairro”, explica

O projeto destaca ainda que o líder comunitário desenvolve ações com solidariedade, filantropia e determinação, buscando melhorias à qualidade de vida e de infraestrutura da localidade que pertence.

Atualização da Legislação

O projeto de lei modifica o artigo 2º da Lei 7745/1995 que propôs, em princípio, criar a data destinada à comemoração do dia do Líder Comunitário, porém o assunto nunca foi regulamentado pelo município, já que a legislação inicial previu que a data da efeméride seria instituída pela Fundação Cultural de Fortaleza, o que não ocorreu, conforme os registros da Câmara.