Na carta, na qual explica os motivos de sua recusa, o pontífice também cobrou que o presidente evite medidas que piorem a situação da população carente

A vereadora Eliana Gomes foi nesta quarta-feira, 19, à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza para repercutir a carta na qual o papa Francisco recusa um convite feito pelo presidente Michel Temer (PMDB) para visitar o Brasil. Na carta o papa cobra o presidente que evite medidas que agravem a situação da população carente no país, uma referência, segundo a vereadora, às reformas trabalhista e da previdência. A comunista leu toda carta e, ao finalizar, enalteceu as palavras do pontífice afirmando que sentiu orgulho da autoridade máxima da igreja católica.

“Não posso deixar de pensar em tantas pessoas, sobretudo nos mais pobres, que muitas vezes se veem completamente abandonados e costumam ser aqueles que pagam o preço mais amargo e dilacerante de algumas soluções fáceis e superficiais para crises que vão muito além da esfera meramente financeira”, teria dito o Pontífice no documento.

O Papa também citou a primeira exortação apostólica que ele escreveu, intitulada “A Alegria do Evangelho”. No texto aos católicos, o Francisco afirmou que “não podemos mais confiar nas forças cegas e na mão invisível do mercado” e lembrou que o crescimento equitativo exige algo mais do que o crescimento econômico.

A vereadora também comentou o ato em oposição à reforma da previdência e trabalhista que ocorreu ontem (18), no Congresso Nacional. Eliana chamou a manifestação de primeira derrota do Governo Federal e afirmou que acredita que essa ação dos trabalhadores foi um passo importante para o país.

Audiência Pública

A vereadora do PCdoB aproveitou a oportunidade para convidar seus pares e a população de Fortaleza para participarem na próxima segunda-feira, 24, às 14 horas, na Assembleia Legislativa do Ceará, de uma audiência conjunta entre Câmara e Assembleia para debater as reformas propostas pelo Governo Federal.

Com informações da Câmara Municipal de Fortaleza