O Prefeito Roberto Cláudio apresentou nesta terça-feira (19/09) às entidades de funcionários municipais a proposta de destinação de pelo menos 570 unidades habitacionais destinadas a servidores municipais, a serem construídas pela Prefeitura Municipal de Fortaleza, por meio do Programa Minha Casa Minha Vida.

Os apartamento serão divididos em dois empreendimentos habitacionais e destinados a funcionários públicos que se encaixem dentro das faixas 1,5 e 2 do MCMV, ou seja, com renda de R$ 2.600 até R$ 6.500.

O primeiro condomínio, com 500 apartamentos, será situado na Av. Juscelino Kubitschek, vizinho ao Hospital Sara Kubitschek. O outro, com pouco mais de 70 apartamentos, estará localizado na Av. Paisagística, no Passaré, vizinho a Igreja Canaã.

Para viabilizar os empreendimentos, a gestão está doando dois terrenos públicos, que foi escolhido junto com os sindicatos. Roberto Cláudio destacou que os mesmos estão localizados em “áreas nobres” de Fortaleza.

O residencial da Av. Juscelino Kubitschek terá 26 mil m², com moradias de 47 m². Ele conta ainda com áreas de convivência, como quadras, playgrounds, deck, piscina, espaço fitness e etc. Avaliado em R$ 206 mil com subsídios do terreno, feitos pela prefeitura, os servidores poderão receber o imóvel R$ 109 mil, com possibilidade de financiamento pela Caixa.

Já o empreendimento da Av. Paisagística possui 4 mil m² e cada apartamento terá 52 m². O preço mercado destes é de R$ 249 mil, mas para os funcionários públicos isso cai para R$ 128 mil, também passíveis de financiamento. Também contará com diversos espaços de convivência.

Os critérios para aquisição das unidades habitacionais serão definidos na próxima quarta-feira (27/09). Uma comissão dos sindicatos, juntamente com as Secretarias de Habitação, Planejamento e Gabinete do Prefeito definirão estas demandas.

Além do prefeito, participaram da reunião os Secretários de Planejamento Orçamento e Gestão, Philipe Nottingham; do Desenvolvimento Habitacional, Diogo Cruz; e da Educação, Dalila Saldanha; além do Coordenador de Articulação Política, Lúcio Bruno; da Secretária Executiva da Habitafor, Olinda Marques; e dos vereadores Gardel Rolim, Ésio Feitosa, Dr Porto e Raimundo Filho. A vereadora Eliana Gomes justificou ausência, tendo em vista que se encontrava enferma, mas foi representada por sua assessoria.

A previsão é de que entre 3 a 4 meses a obra seja iniciada. Conforme o Executivo, para dar encaminhamento ao projeto, entretanto, os servidores a serem beneficiados tem que estar com 100% da demanda encaminhada na Caixa Econômica Federal, que irá financiar os empreendimentos.

Projeto de Eliana atende outra faixa de servidores

Noutra via, a vereadora Eliana Gomes apresentou projeto que reserva 10% das unidades habitacionais, a serem construídas pela Prefeitura, por meio do Programa Minha Casa Minha Vida, para os servidores públicos municipais.

A proposta, prevista no projeto de lei número 315/2017, já tramita na Câmara Municipal de Fortaleza e é destina para famílias com renda mensal de até (02) dois salários mínimos. Os critérios de avaliação dos interessados ficará a cargo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor).

Conforme a Vereadora Eliana Gomes (PCdoB), a importância da iniciativa se justifica pela necessidade de amenizar o déficit habitacional junto à classe dos servidores públicos municipais de Fortaleza. “Ao contemplar servidores enquadrados nas condições referidas na propositura, estaremos contribuindo com a efetivação da política pública urbana municipal, bem como, com a redução parcial da demanda por moradia em nossa cidade. Este é um compromisso antigo, um grande anseio da classe, que agora poderemos efetivar. Fico muito honrada de ser a portadora, junto do nosso prefeito, deste tipo de conquista”, destaca.