Demanda dos movimentos sociais e negociada ainda na gestão de Eliana Gomes como Secretária de Habitação de Fortaleza, em 2014, o empreendimento Residencial Maria Alves Carioca finalmente se tornará realidade. No último dia 10 de janeiro, o prefeito Roberto Cláudio assinou, no Paço Municipal, a ordem de serviço para construção das 192 unidades populares que devem integrar o empreendimento que faz parte do Programa Minha Casa Minha Vida Faixa 1, onde abrange beneficiários com renda de zero até R$ 1.800,00.

A solenidade contou com a participação da vereadora, além do superintendente regional da Caixa, George Gress, entre outras autoridades. “Estamos muito felizes com mais este grande passo na habitação popular de Fortaleza, mesmo com toda a dificuldade em que vivemos diante dos cortes nos programas federais de habitação. Agradeço ao nosso prefeito pelo esforço de, ainda assim, garantir políticas públicas para a nossa cidade”, afirmou Eliana Gomes.

As unidades habitacionais, localizadas no bairro Granja Lisboa (Regional V), estão orçadas em R$ 15 milhões e serão financiadas pela Prefeitura de Fortaleza com recursos do Contrapartida de Obras do PAC (CPAC) e também pelo Governo Federal, por meio do “Minha Casa, Minha Vida”.

“Nos dias de hoje, encontramos grande dificuldade para a construção de novos empreendimentos do Minha Casa Minha Vida. Conseguimos esse contrato com uma contrapartida do Município e um financiamento da Caixa, que vai viabilizar as obras das 192 casas populares de qualidade, em um bairro já consolidado, que é a Granja Lisboa. A expectativa é entregar essas unidades habitacionais em maio de 2019 já com uma infraestrutura do entorno e com serviços públicos de transporte, saúde, educação e drenagem. Este benefício é para as pessoas de maiores vulnerabilidades, mais necessitadas e que mais precisam de um lar”, explicou o Prefeito.

As casas serão constituídas em terreno de 7.854m², dividido em quatro blocos com 48 apartamentos cada, perfazendo um total de 192 unidades habitacionais.